Resolução de Imagem

Introdução

            É muito pela enorme variedade de smartphones, tablets, laptops, monitores e dispositivos de TV, com “n” medidas em polegadas, que nunca antes tivemos ecrãs com tamanhos tão diferentes quanto os que são fabricados nos dias de hoje. No conjunto deste cenário contamos com uma outra característica com boa diversidade e que nos faz reter na nossa escolha quanto às suas opções diferentes: a resolução da imagem.

            O facto do gigantesco avanço tecnológico quanto à exploração da reprodução de imagem, leva-nos atualmente a termos e encontrarmos tecnologias de resolução tais como o HD, o Full-HD1080p4K8K, SHV a contar já com os futuríssimos 16K e 32K, entre outros maiores mas menos recentes, de diferentes resoluções e tamanhos, tal como têm vindo ser expostos/utilizados por exemplo, nos grandes eventos de ambiente público, na Eurovisão, ou ainda, nos festivais musicais ao ar livre, com efeitos de espetáculo multimédia.

            Cada vez mais, encontramos esta tecnologia mais incluída no cotidiano das nossas vidas, naquilo o que é a nossa “vida digital”, mas no final disto tudo eis que deparamos com três grandes questões”?!?”:

– O que é afinal a resolução de imagem?

– Qual é a relação entre o tamanho de ecrã e a resolução de imagem?

– Qual é a diferença entre o HD, o Full-HD, o UHD, o 4K, etc., etc., etc.?

            Pois… De certeza que já chegou a dar-se conta de si mesmo abismado, a olhar e a pensar para si mesmo, a questionar-se sozinho, num local qualquer e a assistir a um desse eventos como os que referi anteriormente, ou até mesmo numa simples loja com equipamentos de imagem (vídeo, informática, ou mesmo fotografia), com aquele tipo de perguntas semelhantes às que eu enumerei acima e que acabam por premiar a sua curiosidade, ou se não, por sua vez, a perguntas suas sem obter qualquer tipo de resposta que, meticulosamente, pode até fazê-lo desistir de uma compra, ou tão somente de querer saber algo mais sobre aquele ecrã, ou outro equipamento digital qualquer, que você até estava a olhar para ele e que o deixou, naquele momento, num estado meio leigarraz…”!?!”

            Agora, a minha questão é direcionada única e exclusivamente para si, meu caro amigo leitor. É uma questão que só dá direito uma de duas opções, e é ela a seguinte:

– Deve deixar-se ficar assim, tranquilo, ao ponto de não se preocupar com o que é isto e continuar sem saber, ou estará de facto à procura de saber algo mais sobre este assunto para estar algo melhor preparado quando lhe tentarem impingir um equipamento, com determinado tipo de ecrã?

            Bem… Se está a ler esta frase, então é um bom sinal de um bom princípio para a escolha que fez da questão anterior e que eu espero ser minimamente sabedor, a estar à altura de lhe refinar melhor o seu conhecimento… vamos lá a isto!

            A partir daqui (nos próximos parágrafos), vou tentar dar-lhe a melhor ajuda, naquilo o que eu sei sobre este assunto e de forma a deixa-lo algo mais conhecedor sobre o que precisa de saber quanto a tamanho e resolução de ecrãs.

            Caso você já saiba algo, pouco, muito ou bastante, sobre este assunto, ou mesmo até sobre aquilo o que é o tamanho do ecrã, a densidade em pixels e o aspect ratio (proporção do ecrã), entre outros, eu fiz questão de ter a iniciativa de reservar-lhe a lista que segue já abaixo, na expectativa de conseguir oferecer-lhe alguns tópicos mais, que possam ser de seu interesse e que, inevitavelmente, também estão relacionados com este assunto.

            No entanto, e já que chegou até aqui, recomendo a que faça, integralmente, uma leitura deste artigo, com a função deste ser mais uma espécie de facilitador à compreensão deste tema.

Bem haja!

Resoluções de Ecrã e Imagem

– nHD, qHD, HD, Full-HD, 2K, 4K, SHV, 8K, entre outras –

         Tópicos:
– Tamanho de ecrã;
– Resolução de ecrã

Alerta de autor: Listagem em desenvolvimento.

         O que é resolução?

Tenho deparado, enumeras vezes, que há quem confunda o termo “resolução de ecrã” com o termo “tamanho de ecrã”. Antes disso e sem fugir muito do assunto, é conveniente recordar / compreender o processo da medição de um ecrã, antes de seguirmos para uma explicação minimalista, mas clara, sobre o que são as resoluções dos ecrãs.

            Tamanho de ecrã (polegadas)

Quando estamos a olhar para um ecrã temos de ter em atenção que existem duas referências fundamentais relacionadas, quando estamos a avaliar o tipo de um ecrã com que nos deparamos. Estas duas primeiras referências que quero destacar fazem parte de um conjunto de características que compõem qualquer tipo de ecrã. São elas, o tamanho e a resolução.

Na primeira característica (o tamanho) encontramos a referencia da dimensão física do ecrã, ou seja, a altura e a largura da superfície onde será projetada a imagem a ser difundida/exibida. É, portanto, o espaço que o ecrã tem para apresentar/exibir e representar um foco de uma imagem.

Já na segunda característica (a resolução) faz referencia à possível quantidade de informação pormenorizada de uma só imagem quando difundida/exibida e visualizada dentro dos limites físicos que o ecrã tem (o tamanho).

Atualmente, por todo o mundo, a medida para o tamanho do ecrã padronizou-se na polegada/polegadas (inch/inches, em inglês). Comparativamente aquando os finais do século XX, o padrão (standard, em inglês) para a medida dos televisores eram os centímetros (cm).

Para uma ajuda mais percetível de tamanhos, uma polegada (1”) é o mesmo que 2,54 centímetros, ou seja 0,0254 metros, ou ainda 25,4 milímetros (um pouco nada mais que 2,5cm).

Para retratamos a medida em polegadas, usamos a dupla plica (“) após o último algarismo da medida, ou seja, esta é decimalmente representada pelo caractere de dupla plica (“), tal como assim são muitos os exemplos expostos atualmente, quando vamos escolher um novo ecrã de televisão para comprar lá para casa, em que todos eles tem a sua medida (tamanho) representada em polegadas. Por exemplo, um ecrã de 85″ (85 polegadas) como demonstra a figura seguinte:

No mercado de equipamentos digitais, também é possível encontrar ecrãs muito mais pequenos e sempre com a medida em polegadas (…”).

Um outro exemplo de tamanho é nos atuais telefones móveis inteligentes (smartphones) que chegam a ter medidas de 4”, ou de 4,5”, ou ainda de 6” e 7” polegadas. Outros equipamentos por exemplo, encontramos nas camaras digitais (que já praticamente substituíram as, antigamente conhecidas por máquinas de filmar e/ou as máquinas fotográficas) que possuem um ecrã digital com tamanhos entre as 3,5” e as 7”.

Já que fiz comparações entre o atualmente (digital) e o antigamente (analógico) e, como último exemplo do que é o tamanho do ecrã, gostava de abordar também um tal dito chamado de “tablet” (tabuinha, em português).

Este tipo de equipamento digital (tablet) nasces da ideia de representar aquilo o que foi a dita antiga tabuinha de contas da mercearia, ou então, a antiga lousa de contas da escola (no tempo dos meus pais e avós) já que cadernos, naqueles tempos, eram só para quem tivesse bom poder monetário.

Mas a olhar para os ecrãs das tabuinhas digitais (os tablets), podemos encontra-los com medidas entre as 8” e as 13” (polegadas). Para fazer-mos melhor perceção de tamanhos, eu fiz esta referência comparativa às lousas de contas da escola mas, no entanto, também podemos ter uma outra percetibilidade quando olhamos para um tablet de 10″.

Este último, por exemplo, indica-nos que o seu ecrã tem uma medida diagonal de 25,4 cm, ou seja, 10 x 2,54cm, só que esta informação não é a suficiente para determinarmos o seu tamanho exato, certo? Concorda?

Pois é…! Se não concorda, ou se não está bem a ver a imagem, siga-me aqui com o raciocínio e com o que é óbvio:

Atualmente, tem na lembrança de ver ecrãs quadrados, ovais ou circulares? Com certeza dirá qualquer coisa assim do género:

– Eichh!! Qu’ixagero…!! – (onde é que eu já ouvi isto? Bom, não importa) –

Voltando ao assunto… Por certo, saberá então identificar que, atualmente, todos os ecrãs são retangulares. Acha obvio, não? Sim, é claro!! Mas…

Sem querer ser presunçoso, matematicamente, eu digo que consigo obter diferentes medidas de comprimento, com diferentes relações entre Altura e Largura, usando sempre a mesma medida da diagonal, por exemplo, 10”, se não vejamos:

Em 10” (polegadas) eu sei que tenho um comprimento de 25,4cm (centímetros) e sei que posso obter um retângulo com uma determinada altura e uma determinada largura.

Para isso, relaciono o comprimento da diagonal, com a escala de graus radianos, da seguinte forma:

Conhecendo-se que a medida de ângulos, que se traduz em graus radianos, (dos 0 o aos 360o), faço fixar o ponto mínimo da minha diagonal (0cm) nos 0o (zero graus) e o ponto máximo da minha diagonal (25,4cm) num outro determinado ponto da escala de graus radianos, por exemplo, nos 30o (30 graus radiados). Consigo assim obter um determinado comprimento (tamanho da largura e altura, ou comprimento) do retângulo, ou seja, vou encontrar uma área referente a um retângulo que pode ser, por exemplo, de um ecrã digital de um monitor, ou televisor.

Dê uma olhadela ao breve vídeo que aqui deixo para melhor compreensão do que eu descrevi acima:

Em suma, o valor do comprimento de uma diagonal (reta) com a componente adicional de uma qualquer medida em graus, poderá ter a mesma proporção na relação que resulta na mesma área coberta, mas que pode resultar em proporções de distancias diferentes dos seus lados (LxA ou Horizontal x Vertical).

Por fim e a terminar, sublinho esta nota de alerta para o facto de, sempre que fizer uma avaliação ao tamanho de cada ecrã, tenha em conta que a relação entre a largura e a altura desse mesmo, não depende por si só da distancia da diagonal mas, também e em conjunto com os graus que a diagonal impõe à relação, mesmo que use sempre o mesmo comprimento em polegadas (x”). Por isso, pode muito bem resultar nos diferentes tamanhos de ecrã que encontramos, identificados com o mesmo tamanho em polegadas (x”). É por isso que a medição dos ecrãs é feita na diagonal da área de imagem, considerando sempre os graus de inclinação da sua diagonal.

Na prática, medimos o tamanho da tela de imagem do ecrã, calculando sempre a distância (em polegadas) desde um dos cantos inferiores (esquerdo ou direito) até ao outro canto contrário superior (direito ou esquerdo) ou vice-versa, como nas figuras seguintes:

ecra65p.png   

O tamanho da tela de imagem define-se pela medição na diagonal (em polegadas) da distância entre dois cantos opostos.

E assim, caso não soubesse mesmo nada sobre tamanho de ecrãs, saberá agora identificar que, a medida de um ecrã só faz referência ao tamanho da tela do seu equipamento digital que possa já possuir, ou pensa em comprar.

——————

            Resolução de ecrã

Agora, já tem o conhecimento de que um ecrã, num determinado equipamento digital têm, por norma, uma forma, ou o formato retangular. Isso significa que para determinar o espaço útil de imagem (área do ecrã) de qualquer um destes equipamentos vamos considerar, sempre, dois comprimentos: a sua largura (na horizontal do ecrã) e a altura (vertical do mesmo ecrã).

E é aqui que entra a tal, inicialmente referida, resolução

            Preparado?! Boa, vamos então esmiuçar isto do que é a resolução…

Uma imagem que é difundida/exibida/apresentada num ecrã de um equipamento digital, vai estar sempre a ser dividida em minúsculos pontos de luz chamados de pixels. Para o caso de ainda não conseguir compreender lá muito bem sobre este termo, eu digo-lhe que, um só pixel (que é um só pontinho no ecrã) é ele tão somente, o menor elemento de uma imagem qualquer que venha a ser reproduzida no ecrã, ou seja, é o tamanho menor que uma imagem pode, eventualmente, obter.

Para que compreenda melhor, os pixels estão organizados por linhas (horizontal) e colunas (vertical), ou seja, cada pixel tem a sua coordenada no ecrã, do tipo… como o jogo da batalha naval… Lembra-se? – 1A, 2A, 3C, 35HR – só que com um maior número de coordenadas… mas já lá vamos!

A resolução é portanto, nada mais, nada menos que, a medição que nos indica quantos pixels existem em cada linha (horizontamente) e em cada coluna (verticalmente) numa tela de imagem de um determinado tipo de ecrã.

Agora que sabemos isto, já conseguimos então avaliar, por exemplo, uma resolução de 1300 x 800 pixels, não?

Então, vejamos:

– Imagine que tem em mão uma boa quantidade de pequenos ladrilhos quadrados e com eles vamos montar um painel retangular. Consegue imaginar? Ok.

– Depois colocamos, na horizontal e em linha, 1300 ladrilhos (pixels) um seguido de outro.

– De seguida, e desta vez na vertical, colocamos 799 ladrilhos (pixels) na perpendicular e contamos com um dos ladrilhos da linha que já temos na horizontal, o que vai totalizar os tais 800 ladrilhos (pixels) que procuramos para obtermos a área do painel a construir.

– Por fim, é só preencher com mais ladrilhos toda a área restante imaginária do painel que começamos a construir e que vai ter os tais de 1300 (horizontal) por 800 (na vertical), ou seja 1300 x 800 ladrilhos (pixels). Para preencher o painel vamos ter de ter um total de 1.040.000 ladrilhos (pixels).

Se me permitem a analogia, a “pixelização” de uma imagem é como se fosse uma fachada de um edifício, forrada por um painel de azulejos (mas numa escala muitíssimo menor).

Observe a imagem seguinte e repare na saliência dos quadradinhos / ladrilhos / pixels…

pixelized-picture

E então…?!            É divertido saber, não é…?!            Continuemos…!!

Este exemplo de resolução (1300p x 800p), dá-nos uma indicação de que, a tela de imagem, daquele determinado ecrã, é capaz de exibir uma imagem repartida pelos pedacinhos/pontinho pequeninos que existem no ecrã, ou seja, distribui a imagem, organizadamente, pelos 1300 pixels por linhas e pelos 800 pixels por coluna. É como se fosse uma matriz e, por regra, o primeiro valor de pixels (1300) faz referência à largura da tela de imagem do ecrã, já o segundo valor (800), refere-se à altura da tela de imagem, do mesmo ecrã.

Observe a nova imagem abaixo e perceba que os terminais das setas medidoras, alinham com o interior do chassi do equipamento, ou seja, com as extremidades da tela que contem o ecrã, para fazer a difusão/reprodução das imagens.

hr-screen.jpg
Resolução: Quantidade de pixels na horizontal multiplicados pela quantidade de pixels na vertical.

Só mais uma nota a acrescentar: tenha também em conta que esta mesma medida (resolução) também é possível ter-se tanto na composição ou na obturação de imagens, assim como nas filmagens/gravações de vídeo. Outro exemplo, também é possível ter-mos uma imagem com 300 x 250 pixels, ou um filme de 720 x 405 pixels e as mesmas conseguem ser apresentadas/difundidas/exibidas em ecrãs de maior resolução.

—————- —————— —————– ——————

Continua…. (artigo por terminar)

—————- —————— —————– ——————

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s